quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Como organizar uma festa do boteco em casa

Vamos por partes.
Primeiro é preciso saber que essa história de botequim como no tempo dos seus pais praticamente não existe mais.
O botequim daquele tempo é hoje apenas uma referência dos novos e chiques botecos de grife: ladrilhos, mesas de madeira, pouca iluminação e comida em porções.
Os experts dividem os botecos atuais em "pé limpo" (os de grife e chiques) e "pé sujo" (que guardam mais a aparência de bar). Nestes últimos estão os "bunda de fora" de Copacabana, e os do subúrbio do Rio e região da Central do Brasil.
Mas o que você quer mesmo é organizar uma festa, e não ficar de papo.
Vamos lá.

A COMIDA

Não encha seus convidados com uma infinidade de pratos. Essa coisa de servir 10, 15 variedades de petisco é coisa de desocupado, que tem empregada a disposição ou gente contratada para fazer.
Limite-se a, no máximo 5 opções de petiscos quentes.
Saiba que em todo serviço de bar o trabalho é dividido em duas partes: a entrada e o principal.
Portanto tenha de entrada umas azeitonas, um queijinhos e frios em cubo, e se possível alguma coisa do tipo marinado, como picles, batatinhas, ou mesmo ovinhos de codorna.
Os salgadinhos do tipo croquete você pode servir tanto na entrada como nos intervalos das porções quentes.

A BEBIDA

Ai começa a pegar.
Nada pior para estragar uma festa do que bebida quente, e ai contar com a geladeira de casa é a maior roubada.
Primeiro que geladeira de casa é para guardar... as coisas de casa!
Segundo por que, no abre e fecha a bebida perde o ponto.
A melhor coisa é ter um freezer horizontal, ou uma tina com gelo.
E ai vai uma dica: não precisa muito gelo, basta saber arrumar deixando pouco, ou nenhum espaço entre as bebidas.
Saiba que o que gela a bebida não é a bebida, e sim a água do gelo (se é que você me entende).
E no quesito bebida não deixe a coisa correr solto, posto que o desperdício é inimigo da economia, e nessa arte a maior inimiga do bolso é... tchan, tchan, tchan... a cerveja em lata!
Outro inimigo do bolso são aquelas tulipas de vidro enormes, fuja delas.
É preferível um copinho pequeno daqueles de molho de tomate aos de requeijão (sem ironia).

A MÚSICA

Nada pior para estragar uma festa do que música chata.
A melhores festas que tenho feito são aqueles em que a música não enche o saco.
Sabe por que?
As pessoas ao chegar numa festa estão de cara limpa, querem conversar, saber das novidades e lascar pagode, música ou som logo de cara é dose.
E também não vá ficar enchendo o saco dos seus convidados com seu gosto musical, tipo "rock in rio" dos anos 80.
Procure ser eclético, e se não der para contratar um grupo de pagode ou dj que entenda do riscado peça aos amigos para levar de 1 a 3 cds da moda.
Nesses 6 anos de trabalho organizando botecos já deu pra observar mais ou menos uns 3 grupos de convidados.
Aqueles do tipo cantinho e violão que curtem uma bossa nova; os reis do pagode e do axé que sabem todas as da Ivete Sangalo e Exaltasamba, e os baladeiros de plantão que adoram uma música eletrônica.

A DECORAÇÃO

Ai meu filho, ou minha filha, vale de tudo, desde misturar fantasia de periguete a de malandro.
Para mim festa do boteco é feita pra circular, e quanto mais gente em pé e muvucado melhor.
Claro que tem a sogra, a mãe, a avó, o marido ou a mulher chata que não queriam estar ali, e sim roncando no sofá de casa.
Mas a rapaziada, a diretoria quer mesmo é se divertir, comemorar com você um momento de felicidade.
Portanto nada de desespero de fazer mesa arrumadinha, cheia de arranjos e penduricalhos.
Pregue na parede cartazes de cerveja que conseguiu na padaria da esquina, pendure lanternas de papel no teto, libere a lousa do filho para a sala, monte um cantinho do santo com uma vela de 7 dias, e pronto! Está dado o clima.
Pior do que festa pobre é decoração pobre, sem criatividade, e muitas vezes criatividade demais atrapalha.

Bem, deixa eu ir ficando por aqui que o trabalho me espera.
O resto fica para quem me contratar.

Leia também o blog "Meu Querido Botequim" com mais dicas.

Um comentário: